sábado, 14 de novembro de 2009

MEDIUNIDADE



Por Cynthia Marsola
Psicóloga

Amar e Instruir... Está é a lei.

“Se és médium, procura analisar a tua vida. Mas faze isso todos os dias e exige de ti mesmo uma mudança, se for o caso. (...) obedeça à lei da harmonia, mas... que nunca pare de modificar-se, para melhor...”

...Toda pessoa que sente a influência dos Espíritos, em qualquer grau de intensidade, é médium...


A mediunidade é uma faculdade PSÍQUICA que independe de rótulo religioso. Encontramos sua presença em quase todas as crenças. Os grandes líderes religiosos, os mártires e os gênios da humanidade são intérpretes dos espíritos, como: Papa, Buda, Brama, Gandhi, Madre Tereza de Calcutá, Joanna D’arc, A. Einstein, etc...
Portanto, o médium serve de instrumento de cura e um ponto de apoio para as criaturas em desequilíbrio. No entanto, é necessário que ele se prepare, antes de ajudar aos outros, para saber como convém ajudar, comenta Maia (6ªed.)

Baccelli (2001), Por ser uma faculdade psíquica que necessita de tratamento, a maioria dos médiuns, surge em meio a grandes PERTURBAÇÕES... Se não exercer a vigilância sobre si mesmo, o sensitivo encarnado estará sempre sujeito às sugestões das trevas...

Todo início é delicado e difícil, requer do médium muita paciência, força de vontade e perseverança e, se ele não fizer um trabalho constante de conscientização e transformação interior que o auxilie nessa jornada, poderá ser diagnosticado com desequilíbrios mentais e será tratado como tal, com medicações.

Mediunidade em desarmonia

Segundo a revista Cristã de Espiritismo, os sinais mais comuns do aparecimento da mediunidade em desarmonia são: cérebro perturbado, sensação de peso na cabeça e ombros, nervosismo (sem motivo), desassossego, insônia, arrepios, sensação de cansaço geral, calor, falta de ânimo para o trabalho e tristeza profunda ou alegria excessiva sem saber a razão.


“NINGUÉM RECEBE O QUE NÃO MERECE.”


Quanto aos médiuns serem assediados - Miranda, Hermínio C. (2000), comenta: ”O médium sem experiência e sem entendimento do que está se passando com ele, está exposto a assédios de antigos comparsas ou espíritos teleguiados, empenhados na tarefa de criar complicações, especialmente por causa do trabalho que irá iniciar ou que já iniciou... Às vezes, os espíritos aparecem com idéias sutis, com ameaças e advertências mirabolantes, prometendo fenômenos insólitos...”

Franco e Teixeira (2002), pergunta: É possível ao médium distinguir as alterações psíquicas e orgânicas que lhe são próprias das que estão procedendo dos espíritos desencarnados?

Um dos componentes essenciais do médium deve-se ser o de estudar-se. (...) Estaremos sempre em sintonia com espíritos de comportamento idêntico ao nosso. Daí, o médium vai medindo as suas reações, suas mágoas, ciúmes, invejas, e irá identificando as reações positivas, a beleza, o desejo de servir. Por fim, aprende a selecionar quando é ele e quando são os espíritos que estão agindo por seu intermédio.

Segundo o livro dos Médiuns de Allan Kardec, (20ª ed. 1998), os médiuns se dividem em tantas variedades quantas são as espécies de manifestações. As principais são: médiuns de efeitos físicos, médiuns sensitivos ou impressionáveis, auditivos, falantes, videntes, sonâmbulos, curadores, pneumatógrafos, escreventes ou psicógrafos.

Mas, a mediunidade não traz só dificuldades aos novos médiuns que ainda não compreendem como utilizar tal “ferramenta” em prol dele e dos outros, ela traz a oportunidade de reajuste no processo de evolução para o médium dedicado e perseverante, ela traz consolação, ensinamento, compaixão pela dor alheia e acima de tudo, gratificação, por poder compartilhar com outros seres, a fase de transformação.

Obras Citadas.

- Baccelli, Carlos A. – “Conversando com os Médiuns”/ Carlos A. Baccelli, Odilon Fernandes – Uberaba, MG: Livr. Espírita Edições “Pedro e Paulo”, 2001.

- Franco, Divaldo P. – “Diretrizes de segurança: um diálogo em torno das múltiplas questões da mediunidade”/ Divaldo P. Franco, J. Raul Teixeira/ 9ªed. – Niterói: Fráter, 2002.

- Kardec, Allan – “O livro dos médiuns e dos doutrinadores/Allan Kardec: tradução da 2ª ed. Francesa por J. Herculano Pires. São Paulo – LAKE, 1998.

- Maia, J. N. – “Segurança Mediúnica” / pelo espírito Miramez – 6ª ed. Editora Espírita Cristã Fonte Viva. Belo Horizonte – MG – Brasil.

- Miranda, Hermínio C. – “Diversidade dos carismas: teoria e prática da mediunidade”/ Hermínio C. Miranda 3ªed. Niterói, RJ: Lachâtre, 2000. V2.

- Revista Cristã de Espiritismo – Ano 01 – Nº 1 – Editora Escala