domingo, 21 de março de 2010

EMOÇÕES... O que será que elas representam?




Por 
Cynthia Marsola
Psicóloga

Eu tenho emoções, mas EU não sou minhas emoções...
Eu tenho sentimentos, mas EU não sou meus sentimentos...
Eu tenho um corpo, mas EU não sou o meu corpo...
Eu tenho uma profissão, mas EU não sou minha profissão...

R. Assagioli (Psiquiatra Italiano – Criador da Psicossíntese )


Ultimamente tenho pensado muito em algumas EMOÇÕES...e qual não foi minha maior surpresa? REPARAR mais em mim mesma e nas pessoas que estão próximas, o que representa na íntegra o AMOR, a ALEGRIA, a COMPAIXÃO......assim como: a RAIVA, o ÓDIO.......

Em nosso dicionário o significado da palavra emoção é - ABALO MORAL, comoção, REAÇÃO subjetiva do organismo a um acontecimento agradável ou não.

Será que só conseguimos ENTENDER uma emoção através de uma reação? Ou... Eu posso escolher uma outra maneira, como por exemplo, MEDITA-AÇÃO!!!

Como posso entender que SOU um centro/self de pura POTENCIALIDADE e ENERGIA se não consigo compreender quais as reais emoções que “tenho” e, que estão momentaneamente em ebulição?

E tem uma razão de estar em ebulição, qual será?

Será talvez que você não precisa mudar algo?

Meu caro (a), à medida que você vai tomando CONSCIÊNCIA das suas reais emoções, sensações, sentimentos e percepções que são suas e, os por que as tem - você começará a entendê-las e a aceitá-las dentro de você. Mas para isso, primeiramente você deverá permitir-se que é extremamente normal sentir raiva...ódio...amor...alegria...e não fomos ensinados a trabalharmos essas emoções conosco, logo, parece ser proibido senti-las, principalmente se exteriorizamos algumas delas que são consideráveis como MONSTRUOSIDADES.

Monstruosidades, palavra pesada para uma emoção que muitas vezes, nos traz um aprendizado muito grande conosco mesmo – geralmente a Transformação.

Já parou e perguntou-se porque sente raiva de “fulano” ou “beltrano”? Ou já analisou e não obteve resposta? Será que se eu reconheço tal emoção, sentimento, comportamento no outro, é porque eu também tenho em mim e não sei?

Sugiro que prestemos mais atenção para tais emoções, mesmo que são por ora desagradáveis, antes que nosso corpo fale por nós. E ele poderá falar do modo dele, através de uma doença.


Muita paz e boa reflexão!