quarta-feira, 28 de novembro de 2012

segunda-feira, 26 de novembro de 2012

Show - Música Celta na Unipaz


Olam Ein Sof (Música Celta) - na Unipaz São Paulo Capital 




Cynthia Marsola e Nelma Sá assistindo ao Show.

sábado, 24 de novembro de 2012

sexta-feira, 23 de novembro de 2012

Fique ligado !!!



Retirado da Página da Revista Filantropia (Facebook)

quarta-feira, 21 de novembro de 2012

Música para a Alma

Saiba DOMAR a fera que existe dentro de você...assim a PAZ pode reinar !!!

terça-feira, 20 de novembro de 2012

domingo, 18 de novembro de 2012


Quando me amei de verdade
Kim e Alison McMillen

“Quando me amei de verdade, compreendi que em qualquer circunstância, eu estava no lugar certo, na hora certa, no momento exato. E então, pude relaxar. Hoje sei que isso tem nome: Auto-estima.

Quando me amei de verdade, pude perceber que minha angústia, meu sofrimento emocional, não passa de um sinal de que estou indo contra minhas verdades. Hoje sei que isso é Autenticidade.

Quando me amei de verdade, parei de desejar que a minha vida fosse diferente e comecei a ver que tudo o que acontece contribui para o meu crescimento. Hoje chamo isso de Amadurecimento.

Quando me amei de verdade, comecei a perceber como é ofensivo tentar forçar alguma situação ou alguém apenas para realizar aquilo que desejo, mesmo sabendo que não é o momento ou a pessoa não está preparada, inclusive eu mesmo. Hoje sei que o nome disso é Respeito.

Quando me amei de verdade comecei a me livrar de tudo que não fosse saudável: pessoas, tarefas, tudo e qualquer coisa que me pusesse para baixo. De início minha razão chamou essa atitude de egoísmo. Hoje sei que se chama Amor-próprio.

Quando me amei de verdade, deixei de temer o meu tempo livre e desisti de fazer grandes planos, abandonei os projetos megalômanos de futuro. Hoje faço o que acho certo, o que gosto, quando quero e no meu próprio ritmo. Hoje sei que isso é Simplicidade.

Quando me amei de verdade, desisti de querer sempre ter razão e, com isso, errei muitas vezes menos. Hoje descobri a Humildade.

Quando me amei de verdade, desisti de ficar revivendo o passado e de preocupar com o futuro. Agora, me mantenho no presente, que é onde a vida acontece. Hoje vivo um dia de cada vez. Isso é Plenitude.

Quando me amei de verdade, percebi que minha mente pode me atormentar e me decepcionar. Mas quando a coloco a serviço do meu coração, ela se torna uma grande e valiosa aliada.

Tudo isso é Saber viver!!! 

sábado, 17 de novembro de 2012

Filme: "Albert Nobbs"

imagem: google

O que você faria para ficar bem com você mesmo?

Você seria capaz de mudar o quê para suportar sua dor?

Um filme encantador sobre a personalidade humana.
"(...) Você não precisa SER nada além do que é (...)"

Se surpreenda com a capacidade que nós humanos temos de driblar nossos sentimentos mais delicados e
sobrevivermos.








quarta-feira, 14 de novembro de 2012

Recomendo este filme !!!!

imagem: google
O que fazer com tantos sentimentos contraditórios? Como expressar   emoções se não encontrar o sentido das coisas?

Vida, Morte, Medos, Amor, Empatia, Alegria, Tristeza, Dúvidas, Auto-estima, Dor, Traumas - como continuar a SER aquilo que ainda não se sabe o que é?


Essa é uma pequena grande história sobre RELACIONAMENTOS (Familiares, pessoais e comunitários). Um garoto de 11 anos se surpreende após a perda de seu pai e a partir daí inicia uma grande busca, encontrar-se como um Ser Existencial de puro Amor.

Vale a pena assistir!




segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Aprendendo com as Tradições Espirituais

imagem: google
"O desejo é o jorro do mais primordial e profundo no ser Humano. (...) Entretanto, dois milênios e meio antes de FREUD, Buda já apontava para este horizonte. Em seu primeiro e notável DISCURSO, após a iluminação, o Desperto fala das QUATRO NOBRES VERDADES. A primeira afirma que a existência implica em sofrimento, a segunda decifra a causa do 
sofrimento: o desejo egoísta ou o apego ao desejo. A terceira postula a possibilidade de TRANSCENDER o sofrimento, pela superação do apego. E a quarta nobre verdade, prescreve a via do meio, que evita os extremos.

Neste cenário, Buda diferencia-se substancialmente de Freud, indicando para muito além de uma infelicidade suportável, introduzindo o centro flamejante, no interior do labirinto dos desejos, indicando a mandala de LUZ no coração da carência. Há uma solução (...) a compreensão justa, a ação justa, o pensamento justo, a palavra justa, o modo de vida justo, o esforço justo, a concentração justa e a meditação justa.

(Roberto Crema - Livro: Mensagens do Deserto - p.52)




sábado, 10 de novembro de 2012

sexta-feira, 9 de novembro de 2012

Oportunidade !!!


--- Aprendendo sobre as Tradições Espirituais ---

Na TRADIÇÃO TUPY-GUARANI existem 3 níveis de Ancestralidade que são importantes para um CURADOR.

- A ancestralidade BIOLÓGICA que são as nossas raízes no mundo físico.
- A ancestralidade ANÍMICA que é tecida das forças que vem dos 4 elementos da natureza.
- A ancestralidade DIVINA que é a copa da árvore, isto é, a VIDA que vem pura e potente e é captada pelas folhas, pelos galhos, pela seiva da árvore e formam uma unidade.

Esses 3 níveis na visão Tupy defendem que a raiz verdadeira é no céu, é no grande espírito que na língua Tupy tem o nome de Nhamandú.

Gratidão ao Kaká Werá (Especialista na Cosmovisão e em Filosofia Tupy-Guarani) e por partilhar deste texto em minha formação (Unipaz São Paulo Capital), saudações caro amigo.

quinta-feira, 8 de novembro de 2012

quarta-feira, 7 de novembro de 2012

Bom dia !!!


Tem dia que a gente acorda e quer porque quer SABER o porquê das coisas estarem do jeito que estão...Mas tem dia como HOJE por exemplo que não há necessidade de saber os porquês, só precisamos deixar as conexões nos penetrar, deixar o fluir e apenas SENTIR e para sentir tem que ser pelo CORAÇÃO...Por isso, minha imensa GRATIDÃO por todos que de certa forma cruzam ou cruzaram meu caminho e me fazem uma pessoa melhor a cada dia. Shalem Shalom. Excelente dia!

segunda-feira, 5 de novembro de 2012

Mudança

imagem: google
"Mudar o mundo,
é mudar o olhar.
Do olhar que estreita e subtrai,
para o olhar que amplia e engrandece.
Do olhar que julga e condena,
para o olhar que compreende e perdoa.

Do olhar que teme e se esquiva,
para o olhar que confia e atreve.
Do olhar que separa e exclui,
para o olhar que acolhe e religa.

Todos os olhares
num só Olhar.

O olhar da inocência
e o olhar da vigilância.
O olhar da justiça
e o olhar de misericórdia.

Todos os olhares
num só Olhar.
Olhar de criança que brinca,
na Primavera,
Olhar do adulto que labora,
no verão,
Olhar maduro que oferta,
no Outono,
Olhar de prece e de silêncio,
no Inverno.
O olhar de quem nasce,
o olhar de quem passa,
o olhar de quem parte.
Olhares da existência no Olhar de Essência.

Todos os olhares
num só Olhar.

Dançar de roda na órbita do olhar,
dançar de guerreiro em volta da fogueira do olhar,
dançar de Ser no olhar do Amor.
Dançar e brincar de olhar.

Olhar o porvir,
do instante que nasce,
no coração palpitante
da transmutação.

Viva o novo olhar!

Olhe a vida de novo!
Novo olhar, novo viver!

Mudar o mundo
É mudar o olhar.
É alto olhar,
Altar do olhar.
É ousar viver,
É viver no ousar.
É amar viver,
É viver para amar.
Só então partir,
Para o Grande Olhar.

Todos os olhares
num só Olhar.

Num mesmo Olhar.
Supremo Olhar.
Olha."


Roberto Crema, reitor da Universidade Internacional da Paz (Rede UNIPAZ)


domingo, 4 de novembro de 2012

Momento relax


Aproveitando um bom papo e um bom café com Heloisa HelenaAna MariaHelena MinasseVera Lucia e Ana Lúcia.

sábado, 3 de novembro de 2012