domingo, 21 de julho de 2013

AmorTERAPIA ???



Cynthia Marsola, Heloísa Helena e Vital

A AMORTERAPIA tem as suas diretrizes firmadas no ensinamento evangélico, proposto por Jesus, quando estabeleceu: -Amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo...como a si mesmo é um imperativo que não pode ser confundido com o egoísmo, ou o EGOcentrismo, mas com o respeito e direito à vida, à felicidade que o indivíduo tem e merece (...)

O auto-amor induz à elevação dos sentimentos e à conquista de valores éticos que promovam o indivíduo e o iluminam interiormente (...)

Psicologicamente o auto-amor é, sobretudo, auto-encontro, conquista de CONsciência de si mesmo, maturidade, equilíbrio.

(Divaldo Franco - Livro: "O Ser Consciente")
Foto: (partilha com os amigos, uma "forma" de amorterapia)

quarta-feira, 17 de julho de 2013

Produto – O Relacionamento


imagem: google

Por Cynthia Marsola
Psicóloga


Tenho observado a ansiedade de muitas pessoas em "adquirir" um "produto" chamado RELACIONAMENTO. Como se esse produto estivesse à venda em alguma vitrine do shopping e ainda, depois de experimentá-lo se não “servisse” ou não fosse seu “número”, você pudesse trocar, e assim, adquirir outro, outro e outro...até acertar o tamanho ideal.

Assim estamos...acostumados diariamente a consumir não importa o quê. E mesmo que você não tenha o dinheiro na hora não tem problema, basta sacar da carteira o cartão de crédito e tudo está resolvido, saciado e preenchido você sai. E quem precisa saber que você não tem dinheiro - você tem um cartão de crédito e isso basta.

Basta mesmo? Preenchido por uns dias você até pode ficar, mas depois volta um “vazio” e logo você deseja de novo TER algo e você vai e saca o cartão novamente, se preenche por uns dias e o VAZIO reaparece. E nessa brincadeira os dias e os anos vão passando, seus amigos vão constituíndo família e qdo você se dá conta, está só. Mas espere, você lembrou de abrir sua carteira e ver seu cartão de crédito, mas o que você deseja não dá para comprar e muito menos pagar depois. E então o que fazer?

Você acredita que você pode? É você pode...pode e quer ou ainda está em dúvida sobre ter um relacionamento saudável? Eu disse S-A-U-D-Á-V-E-L.

Pois bem, então vamos lá? O que você tem feito por você?

A Cynthia como assim... eu QUERO um relacionamento bom e você volta a pergunta para mim?

É difícil não é mesmo? Eu sei como é difícil, mas não é impossível. Reflita - você com você mesmo - “Que tipo de compromisso você está tendo ou deseja ter com você mesma (o)?”

Casual ou sério?

Nossa Cynthia o que tem à ver a relação que eu levo comigo mesma (o) de eu desejar ardentemente um parceiro (a) ao meu lado?

Bom, se você não AMA a si mesma, como poderá desejar que o outro a ame? Como poderá desejar que o outro a “sacie”? Como esperar no outro algo que eu não encontro nem em mim mesma?

Delicado, mas saudável. Como ver, como des-cortinar para algo que eu não sei nem como começar?

Eu posso dizer a vocês meus caros(as) que, o primeiro passo é reconhecer, querer e buscar auxílio. É deixar que o NOVO se mostre tal qual ele é, e o que isso quer dizer?

É você ter FORÇA o suficiente e ir. Ir em busca de uma nova pessoa que a propósito já está aí – só precisa de um cuidado especial, o seu amor.

Paz e até o próximo post.
(inspirado em 07/2012)

domingo, 7 de julho de 2013

Sincronicidades da Vida ou "coisas" do Pai (Deus)


- Papo entre amigos - 

Assim diz a Vida: "Empresta" a escuta e aprecie o momento, o HOJE. 

1ª escuta compartilhada pelo amigo Salomão (81 anos). Como nada é por acaso, olha só o que ele compartilha (enqto escutava música clássica e fumava cachimbo). Você sabe o que é o Pão Ázimo? Pão ázimo é um pão da Tradição Judaica que é feito sem fermento apreciado na Pessach (na Páscoa). Foi feito pelo povo Israelita antes de fugir para o Antigo Egito, que não podiam esperar até a massa fermentar.

2ª escuta - O Sr. Wilson (86 anos) proclamou Olavo Bilac e Machado de Assis. E enquanto eu me levanto para a despedida dizendo: "Fiquem na Paz". Olha o que ele responde: "Vade in Pace" (em latin).

E aí o que você DEIXA e o que você LEVA ao emprestar sua escuta?